10
dez
2014
Violinista canadense se apresenta com Orquestra de Indaiatuba
Postado por: | Categorias: Musicando

.

Evento, que acontece na sala Acrísio de Camargo, marca primeiro concerto como Orquestra Sinfônica

 Orquestra Indaiatuba

Com a inclusão de novos instrumentos, a Orquestra de Indaiatuba, a partir do concerto que acontece no próximo dia 19, às 20h, na sala Acrísio de Camargo, no Centro Integrado de Apoio à Educação (Ciaei), passa a ser denominada como Orquestra Sinfônica de Indaiatuba. Para celebrar a mudança, nesta noite a solista convidada será a violinista canadense Véronique Mathieu, que além de solar o Concerto nº 3 para Violino e Orquestra de W. A. Mozart, fará, no dia 17, um masterclass, que é uma espécie de aula para os integrantes, em especial para os violinistas da orquestra.

De acordo com o regente Paulo de Paula, com a mudança, a orquestra que conta atualmente com instrumentos de corda, ou seja, violinos, violas, violoncelos e contrabaixo, passa a ter também em sua composição instrumentos de sopro, como flauta, clarinete e trompete, e percussão, ampliando assim as possibilidades da orquestra, principalmente no que diz respeito ao repertório. “Quando acrescentamos mais instrumentos ganhamos novas sonoridades e isso enriquece musicalmente o grupo. Agora poderemos tocar peças como sinfonias e outras obras importantes escritas para a formação sinfônica”, ressalta de Paula.

Já no concerto do próximo dia 19, além dos instrumentos de corda, estarão presentes flautas, oboés, clarinetes, fagotes, trompas, trompetes, trombones e percussão. Atualmente a Orquestra de Indaiatuba conta com 21 instrumentistas, com a mudança o número de músicos poderá até triplicar de acordo com cada programa. “Estamos preparando uma temporada para 2015 em que teremos desde concertos com uma formação camerística de 21 músicos, até concertos maiores, nos quais chegaremos a ter 60 instrumentistas no palco”, complementa o regente.

No programa uma versão sinfônica de Luar de Indaiatuba, de Nabor Pires de Camargo além do Concerto nº 3 para Violino e Orquestra, de W. A. Mozart, que será solado pela violinista canadense Veronique Mathieu, que vem se destacando no cenário musical e já esteve à frente de várias orquestras no mundo todo, além de ter ganhado muitos prêmios internacionais de música. Para fechar a noite Suíte Carmen, de Georges Bizet que reúne uma seleção de números extraídos da famosa ópera Carmen.

Em paralelo aos concertos, a Associação Mantenedora da Orquestra Jovem de Indaiatuba (AMOJI), que é a mantenedora da orquestra, também desenvolve outros projetos, e para o ano de 2015, quer também investir na formação de seus músicos, aproximando-os de grandes instrumentistas que, além de tocar, possam também realizar cursos voltados para a orquestra.

Fundada há 10 anos, como Orquestra Jovem de Indaiatuba, por iniciativa da Prefeitura de Indaiatuba e da Secretaria Municipal de Cultura, agora passa a ser uma Orquestra Sinfônica, tendo como objetivo principal permitir a população o acesso à arte através de apresentações que estimulem e enriqueçam a vida musical da comunidade. Desde sua fundação, é mantida pela Associação Mantenedora da Orquestra Jovem de Indaiatuba (AMOJI), que é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, dedicada ao desenvolvimento musical da cidade, promovendo atividades de formação que vão desde a iniciação musical até a capacitação e qualificação profissional de jovens instrumentistas. Além dos concertos regulares em Indaiatuba, o grupo vem se apresentando em diversas cidades do Estado, entre elas Vinhedo, Serra Negra, Jaguariúna, Salto, Monte Verde, Piracicaba, Pindamonhangaba, Itapira e São Paulo.

A apresentação da Orquestra Sinfônica de Indaiatuba é gratuita e acontece na sala Acrísio de Camargo, localizada à avenida Engenheiro Fábio Roberto Barnabé, 3665, Jardim Regina. O concerto é uma realização da AMOJI e Secretaria Municipal da Cultura. Saiba mais sobre a orquestra acessando o site www.orquestradeindaiatuba.org.br.

Sobre as obras e seus compositores

Luar de Indaiatuba – Nabor Pires Camargo (1902-1996)

Compositor e clarinetista indaiatubano. Estudou no Conservatório Dramático e Musical e integrou a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, atuando sob a direção de grandes músicos como Villa-Lobos, Souza Lima e Eleazar de Carvalho. Participou também de orquestras de cinema e em inúmeras gravadoras de São Paulo.  Em 1948 escreveu um Método para Clarineta, sob encomenda da editora Irmãos Vitale. Nabor é autor do Hino Indaiatubano e sua obra é constituída principalmente por choros, polcas e valsas. De caráter seresteiro, Luar de Indaiatuba pode ser considerado um segundo hino da cidade e embora seja apresentada no concerto em versão orquestral, possui uma letra escrita por Cleonice Mattioli Camargo, esposa do compositor, que é uma verdadeira declaração de amor à Indaiatuba.

Concerto nº 3 para Violino e Orquestra, KV 216 – W. A. Mozart (1756-1791)

Mozart foi um gênio musical, virtuoso no piano, realizou inúmeras turnês quando era apenas uma criança, se apresentando nas principais cidades e cortes da Europa. Embora tenham sido compostos em sua juventude, os cinco concertos para violino de Mozart são hoje obras fundamentais do repertório desse instrumento. O Concerto nº 3 foi composto quando Mozart tinha apenas 19 anos, época em que morava e trabalhava em sua cidade natal, Salzburgo. O Concerto apresentará todos os elementos presentes nas grandes obras que Mozart comporia anos mais tarde em Viena, entre elas sua genialidade melódica, elegância de estilo e clareza das formas.

Suíte Carmen – Georges Bizet (1838-1875)

Parece difícil acreditar que a ópera “Carmen”, do francês Georges Bizet tenha sido um grande fracasso na sua estreia. Muitos estudiosos apontam inclusive que a morte de Bizet, pouco depois da primeira récita em Paris, esteja ligada ao fato de aquela que ele considerava sua grande obra prima não ter alcançado o reconhecimento que ele tanto esperava. O reconhecimento chegaria tarde para Bizet, quando poucos meses após sua morte a ópera atingiu um sucesso estrondoso nos principais teatros do mundo, tornando-se uma das óperas mais apresentadas até os dias de hoje. A Suíte Carmen reúne uma seleção de números extraídos da ópera. São prelúdios e entreatos instrumentais que aparecem no decorrer da ópera e árias adaptadas para orquestra. Todas as peças possuem um caráter fortemente espanhol, seguindo o contexto da ópera que narra a história de um triângulo amoroso formado pela cigana Carmen, o soldado José e o toureiro Escamillo. Musicalmente, além de utilizar danças típicas espanholas como a aragonesa, a havanera e a seguidilha, Bizet também usa escalas exóticas para criar um ambiente cigano, presente em toda suíte.

Sobre a violinista

A violinista canadense Véronique Mathieu tem se apresentado como solista e camerista na Europa, África do Sul e Américas do Sul e do Norte. Foi vencedora dos prêmios Eckhardt-Gramatté Contemporary Music Competition (2012), Krakow International Contemporary Music Competition (2010) e vencedora por três vezes do prêmio Canada Council Bank of Instruments Competition. Como membro do Trio Micheletti venceu o prêmio Competition in the Performance of Music from Latin America and Spain. Participou de gravações de recitais para a Canadian Broadcasting Company, Radio-Canada, Classical Radio da Costa Rica e Radio Suisse-Romande. Recentemente participou do programa Promising Artists of the 21st Century, apresentando-se e ministrando masterclasses na Costa Rica e do Festival Internacional de Música de Piracicaba como artista residente.
Atualmente Véronique é professora de violino na Universidade do Kansas, tendo sido também professora na Universidade de Nova Iorque – Buffalo. Defensora da música contemporânea, participou da estreia de muitas obras de compositores americanos e canadenses e de gravações de CD para a série New Music at Indiana University e para os selos da Radio-anada, Centrediscs e Pheromone. Participou do Lucerne Academy Festival sob a regência de Pierre Boulez e já se apresentou no Thy Chamber Music Festival, na Dinamarca. Atuou como solista a frente de orquestras como National Arts Centre Orchestra, Oakville Symphony Orchestra, Kansas City Philarmonia, Kokomo Symphony, Columbus Indiana Philharmonic e a Montreal Contemporary Ensemble. A violinista completou seu doutorado e mestrado na Indiana University com os professores Miriam Fried and Mark Kaplan enquanto trabalhava como professora associada de violino.

SERVIÇO
Apresentação Orquestra Sinfônica de Indaiatuba
Data: 19/12
Horário: 20h
Entrada gratuita
Local: Ciaei (sala Acrísio de Camargo)
Endereço: avenida Engenheiro Fábio Roberto Barnabé, 3665, Jardim Regina – Indaiatuba (SP).

LINK VÍDEO APRESENTAÇÃO 22/11/2014 – Câmara Municipal de Indaiatuba
https://www.youtube.com/watch?v=3JMPehwqHFk&feature=youtu.be

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
DEZEMBRO 2014
Armazém da Notícia
Samanta De Martino
Gestora de Comunicação
(19) 3017 67 40 / (19) 7803 0860
ID 80*66958
SKYPE sdmartino